Saiba como cuidar de asma e bronquite nos gatos. Essas doenças do trato respiratório atingem muitos gatinhos!

Dificuldade para respirar, tosse, cansaço frequente… Humanos que têm asma ou bronquite conhecem bem esses sintomas. Mas, o que muita gente não sabe, é que a asma e a bronquite não atingem só os humanos: Gatos também têm asma e bronquite e sofrem bastante com as doenças!

Por isso, a Dra. Clarissa Dosualdo, veterinária responsável pela Clínica We Love Cat, tira hoje as dúvidas sobre a asma e bronquite, sintomas nos felinos, como cuidar, tratar e amenizar os sintomas em épocas do ano que a doença piora.

A asma e bronquite nos gatos

Asma e bronquite são doenças do trato respiratório que diminuem a luz dos brônquios, causando uma broncoconstrição. Em poucas palavras, isso significa que os brônquios ficam mais fechados e o ar passa com mais dificuldade para o pulmão.

As doenças não escolhem idade e gatos de todas as idades podem ter asma e bronquite. De um filhote de 4 meses a um gatinho idoso de 15 anos.

A asma é, na maioria das vezes, uma reação alérgica do gato a alguma substância que, para muitas pessoas, não causa nenhum problema.

Os maiores causadores de asma nos gatos normalmente são produtos de limpeza, fumaça de cigarro, granulado sanitário, ar condicionado, entre outros.

Qualquer partícula no ar pode ocasionar a resposta alérgica e levar o gatinho a desenvolver a asma.

Asma e bronquite

As duas doenças têm os mesmos sintomas e se manifestam da mesma forma nos gatos. E as causas também são as mesmas. A grande diferença é a forma da resposta inflamatória que o gatinho desenvolve, sendo a asma reversível e a bronquite não.

Com o tratamento, a asma tem controle e os sinais podem desaparecer. Já a bronquite exigirá um tratamento para o resto da vida do gatinho.

Sinais e sintomas da asma e bronquite nos gatos

“O sinal mais comum é a tosse. Os tutores muitas vezes confundem com uma ânsia de vômito, mas é o gato tossindo”, explica Dra. Clarissa.

Para identificar se é mesmo uma tosse, ela diz que é preciso ficar atento à respiração do gato. No caso da asma e da bronquite, a respiração do gato faz um barulho, um ruído na tentativa de respirar.

Outro ponto que deve ser observado é que o gato aumenta os movimentos, fica mais ofegante e sua respiração mais curta. Isso tudo porque ele precisa fazer mais força para colocar o ar para fora.

Diagnóstico e tratamento

Só um veterinário poderá apontar e confirmar o diagnóstico da asma e da bronquite. Muitas vezes é necessário uma radiografia para ver como estão os pulmões do gatinho.

“São doenças que têm controle, como várias outros diagnósticos nos felinos. O importante é não negligenciar e começar o tratamento cedo”, completa a veterinária.

O tratamento é semelhante ao dos humanos. Bombinhas broncodilatadoras e corticóide inalatórios cuidam da inflamação dos brônquios para que a respiração do gato fique melhor e mais fácil.

A broncoconstrição pode virar uma crise grave, se não tratada, e levar o gatinho até a emergência por falta de oxigenação.

No tempo seco, as crises pioram, exatamente porque a secura torna a respiração ainda mais difícil. O mesmo vale para o ar condicionado, que torna o ar mais seco e deixa o caminho aberto para as crises.

Siga a Clínica We Love Cat no Instagram!

WhatsApp Fale conosco no WhatsApp