Identificar a existência dos vírus no organismo do gato é o primeiro passo para o controle das doenças

O vírus da imunodeficiência felina (FIV) e o vírus da leucemia felina (FeLV) são doenças perigosas que podem matar os felinos. Por isso, identificar a existência do vírus no organismo cedo é tão importante. E para esclarecer tudo sobre essas duas doenças, a Dra. Clarissa Dosualdo, responsável pela Clínica We Love Cat falará hoje sobre os perigos de FIV e FELV. 

FIV

A FIV, também conhecida como “AIDS” felina, é uma doença que atinge o sistema imunológico dos gatos. Ela é muito similar à AIDS humana, não tem cura e pode levar a morte.

A transmissão ocorre principalmente no contato com o sangue, por meio da mordedura de um gato infectado em outro saudável, sendo comum em animais que têm acesso à rua e frequente em machos que costumam se envolver em brigas.

Mas não é só isso. Um gatinho que nunca saiu de casa pode pegar a doença, já que o vírus pode passar da mãe FIV positivo para seus filhotes.

FIV é uma doença silenciosa e os sintomas podem demorar anos para aparecer. Quando surgem os sintomas, o gato pode ter febre, aumento dos gânglios linfáticos, aumento de chance de contrair qualquer tipo de infecção (gastrointestinais, respiratórias, do trato urinário, dermatopatias) e pré-disposição a doenças fúngicas mais graves.

Além disso, é muito comum que gatos com FIV tenham Complexo gengivite estomatite.

FELV

A FELV é conhecida como a leucemia felina. É uma doença que passa de um gato para o outro por meio do contato com a saliva ou sangue. 

A transmissão é comum quando um gatinho lambe o outro, briga, faz transfusão de sangue, cruza para reprodução e até mesmo de mãe para filho no parto ou quando o felino toma o leite materno. 

Normalmente o vírus é silencioso e fica “escondido” muito tempo. Ele vai se manifestar no gato quando ele atinge a idade de 2 a 5 anos. Os principais sintomas são: febre, perda de peso, apetite, diarreia, inchaço nos gânglios linfáticos, gengivas pálidas ou inflamadas. 

A FELV causa uma queda da imunidade do gato, anemia severa, emagrecimento progressivo, febre constante, neoplasia(linfoma e leucemia).

Diagnóstico

Nos dois casos, o teste de FIV e FELV é a forma certa de diagnosticar as doenças. Saber se o gato tem os vírus é o melhor caminho para evitar os perigos de FIV e FELV. 

Com algumas gotinhas de sangue e em 15 minutos, o veterinário confirma o resultado e inicia o controle, se for positivo. 

Como são doenças sem cura, o tratamento é paliativo para sintomas e outras doenças e infecções secundárias. 

Outros cuidados para FIV e FELV

Evitar que seu gato tenha acesso à rua e castrá-lo também ajudam na prevenção da doença. 

Isso ajudará a evitar que ele se envolva em brigas e não tenha contato com animais infectados. 

Se o exame der negativo, não dá para ficar tranquilo para sempre. O teste deve ser repetido de acordo com a indicação do veterinário, já que o contágio de FIV e FELV pode ocorrer a qualquer momento. 

Acompanhe a Clínica We Love Cat no Instagram!

WhatsApp Fale conosco no WhatsApp